Background

Foi acionista da Fortis?

Saiba como receber a sua indemnização

]

Quero ser contactado

  Tomei conhecimento da Politica de Privacidade

O que se passa?

O grupo Fortis, uma entidade financeira com forte implementação na Bélgica, Holanda e Luxemburgo, entrou em colapso em finais de 2008.

Nessa altura, em Portugal, o grupo Fortis era parceiro do Millennium-BCP, na área dos seguros, com o controlo da holding sob a qual se encontravam as sociedades Ocidental Vida, Ocidental Seguros, Pensões Geres, e Médis.

Este grupo foi parcialmente nacionalizado pelos governos da Bélgica, Holanda e Luxemburgo, com a injeção de 11,2 mil milhões de euros. Outros ativos foram transferidos para entidades terceiras.

Em Portugal, a Fortis operava por intermédio da sua sucursal, Fortis BANK - SUCURSAL EM PORTUGAL, e da Fortis LEASE PORTUGAL, INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE CRÉDITO SA, ambas com sede na Rua Alexandre Herculano, 50, 6.º andar, Lisboa.

Na sequência da crise financeira, certos ativos e a atividade de seguros e banca da Fortis passaram para uma nova entidade, a AGEAS.

As ações da Fortis estavam listadas no EURONEX Amesterdão, EURONEX Bruxelas e no Luxembourg Stock Exchange.

Inúmeros portugueses eram acionistas da Fortis, nomeadamente, os com residência no Luxemburgo, Holanda, Bélgica e França. Com esta crise os seus investimentos passaram a valer zero.

No entanto, na sequência de uma decisão do Tribunal de Amesterdão, de 2018, a AGEAS (que, como se disse, veio substituir a Fortis) aceitou indemnizar os acionistas lesados, tendo reconhecido que tinha sido ocultada informação relevante ao mercado dos investidores.

Desta forma, os acionistas portugueses da Fortis, no período de 2007 - 2008, podem exigir o pagamento de uma indemnização para cobrir os prejuízos que tiveram de suportar na sequência da ocultação de informação relevante e queda do grupo Fortis.

Quem tem direito a uma indemnização?

Têm direito a uma indemnização as pessoas singulares que possuem ou compraram ações Fortis em qualquer altura entre 28 de fevereiro de 2007 e 14 de outubro de 2008.

O direito e o valor da indemnização dependem, entre outros fatores: i) do período em que possuíram as ações; ii) se essas ações foram detidas ou compradas durante esse período; iii) se ocorreram custos com litígios relacionados com a detenção e/ou compra das ações.

Os períodos de referência são de: i) 21 de setembro de 2007 a 07 de novembro de 2007; ii) de 13 de maio de 2008 a 25 de junho de 2008; e de iii) 29 de setembro de 2008 a 03 de outubro de 2008.

As indemnizações são de 0,15 euros a 1,07 euros por ação.

Até quando posso pedir a minha indemnização?

Tem direito a exigir o pagamento da sua indemnização até 28 de julho de 2019.

Como o podemos ajudar

A Candeias & Associados tem uma equipa apenas dedicada aos processos relacionados com a Fortis.

Para o efeito o lesado deverá contratar os serviços jurídicos da Candeias & Associados, fornecer a documentação solicitada, entregar a procuração assinada e proceder ao pagamento dos honorários respetivos.

Ligue para o 211 450 341 para obter esclarecimentos complementares ou então envie-nos um email para fortis@candeias.pt.

Quero ser indemnizado